UMA IDEOLOGIA BRASILEIRA! VIVA O TENENTISMO DO CEDO DE 1930 E O DO TARDE DA REVOLUÇÃO DE 1964!

UM PRESIDENTE INSTITUCIONALMENTE É OBRIGADO PELO PACTO FEDERATIVO E A CONSTITUIÇÃO À TER AS RELAÇÕES INSTITUCIONAIS COM TODOS OS GOVERNADORES , INDEPENDENTEMENTE DA ORIGEM DE SEUS PARTIDOS POLITICOS! ESTA É A LEI! OS BOLSONAROS NECESSITAM TRATAR-SE PSIQUIATRAMENTE DE SUAS ” SÍNDROMES DE OBNUBILAÇÃO E PARANÓIAS” POIS QUALQUER AUXILIAR, MINISTRO, ASSESSOR QUE SE DESTAQUEM JUNTO AO GOVERNO, MESMO INDICADO POR ELES, PASSAM EM ÁTIMOS DE SEGUNDOS, NA PROPORÇÃO DIRETA DA COMPETÊNCIA E DA LUZ PRÓPRIA DOS INDICADOS, A FICAREM “MORDIDOS” NA SOMBRA QUE SE PROJETA IMAGINARIAMENTE, POIS SENSAÇÃO PATOLÓGICA PRÓPRIA DE PARANÓIA, SOBRE SUAS POBRES FIGURAS SUBURBANAS, GROSSEIRAS E POUCO CULTAS! VOTEI NOS CARAS, AVISEI, TENTEI AJUDAR NO COMEÇO, MAS SEUS DEPUTADOS SÃO TÃO MEDÍOCRES COMO ELES E TÃO PARANÓICOS COMO SEUS LIDERES! DEUZULIVRE TCHÊ! CONTRA O COMUNISMO! CONTRA O TRÁFICO DE DROGAS! CONTRA À CORRUPÇÃO DESDE QUE ME CONHEÇO POR GENTE! PELA PROTEÇÃO AO CONCEBIDO! COM DEUS! PEDINDO LEIS QUE SE CUMPRAM E OBVIAMENTO DE RECURSOS EM DEFESA DO PRINCIPIO DA INCOLUMIDADE PUBLICA CONTRA À CORJA SÉRGIO BORJA! REFORMAS ELEITORAIS QUE EXTINGAM O CONTINUISMO, A PROFISSÃO DE POLITICO PELA EXTINÇÃO DO PROCESSO DE REELEIÇÃO POIS SÃO FATORES DE CONSOLIDAÇÃO DE UMA CASTA DE SANGUE NOBRE QUE LOTEIA O ESTADO COM SEUS APANIGUADOS, CÚMPLICES E AMÁZIAS, INSTITUCIONALIZANDO ATRAVÉS DO QUEM INDICA E DO GOVERNO DO “QUEROMEU” A ADVOCACIA ADMINISTRATIVA E O TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS! CONSTITUINTE JÁ DO POVO SOBERANO COM PODERES EXCLUSIVOS SEM POLITICOS! RESTAURAÇÃO DA HARMONIA E EQUILIBRIO ENTRE CAPITAL E TRABALHO NOS TERMOS NACIONALISTAS PREGADOS POR GETULIO VARGAS E ENÉIAS! NO CENTRO E NO MEIO TERMO ESTÁ A VIRTUDE! VIVA O TENENTISMO DO CEDO DE 1930, ALIADOS DE GETULIO VARGAS E VIVA O TENENTISMO DO TARDE DA REVOLUÇÃO DE 1964 COM CASTELO BRANCO, COSTA E SILVA, MÉDICE, O INTELIGENTE E LÚCIDO ERNESTO GEISEL E O GEN FIGUEIREDO! A CONSTITUIÇÃO DIRIGENTE OU DIRETIVA COMBATE O FENÔMENO DA LEGÍTIMA GANGORRA OU OSCILAÇÃO ENTRE O PRINCIPIO LIBERAL E O PRINCIPIO IGUALITARIO, CAPITAL E TRABALHO DEVEM TRABALHAR HARMÔNICOS E JUNGIDOS PELA FRATERNIDADE E SEU EQUILIBRIO HARMÔNICOS CONSTRUINDO O PORVIR! BRASIL, SEU POVO E PROTEÇÃO INTEGRAL DE SEU TERRITÓRIO AMEAÇADO PELA CABEÇA DE PONTE COMUNISTA NA VENEZUELA ONDE RÚSSIA, CHINA E CUBA SUSTENTAM MADURO E SE DEBRUÇAM SOBRE NOSSA CABEÇA DO CACHORRO E CALHA NORTE! VIGIAR É A GARANTIA DE SOBERANIA! QUOSQUE TANDEM CATILINA ABUTERE PATIENTIA NOSTRA!

O DIAGNÓSTICO DA CRISE ATUAL FOI ESCRITO EM 1998 E O CORONA VÍRUS É SÓ A ENZIMA CATALIZADORA DE UM PROCESSO QUE VEM SE AGRAVANDO HÁ DEZENAS DE ANOS: A BOLHA PÚBLICA E PRIVADA!

O EFEITO TRIFFIN SOBRE AS BOLSAS
Prof. Sérgio Augusto Pereira de Borja
O que está acontecento com as bolsas?! Esta é uma questão que todos desejariam ver elucidada.
Todas as pessoas estão condicionadas por um senso de percepção espacial. Um filling de sintonia grossa. Poucas pessoas utilizam
numa visualização holística, integrando à sua noção de percepção espacial, o fenômeno temporal, aprimorando assim, sua sintonia
fina.
Assim é que o diagnóstico feito com relação as bolsas, até agora tem sido equivocado. Ou por falta de perspicácia ou por rotunda má
fé, que afasta através da distância, para longe do cenário onde pode ser detectada sua consciente, premeditada e errada opção
estratégica, transferindo para longe sua responsabilidade.
O fato é, que a crise não está lá, ela em realidade é ubiqua (holistica) e está em todos os lugares ao mesmo tempo. Hic et nunc (aqui e
agora) on line everywhere worldwide all time como um vírus de software.
A crise que vivemos é uma crise com referência ao núcleo conceitual de crédito, aquêle comércio jurídico que não se liquida
instantaneamente mas ao longo do tempo, seja à condições e/ou a termo. Este crédito em crise atinge as duas áreas do universo do
tráfico dos negócios, à pública e a privada. A pública com relação a moeda e aos seus títulos da dívida e a privada com relação a
todos os seus títulos de crédito e operações a futuro.
Atualmente o que se constata é que houve, como se fôsse, um descolamento da atividade financeira da atividade da economia real. Os
ativos financeiros inflacionados, não correspondem e ultrapassam em trilhões de dólares o valor que deveriam manter, numa relação
de direta proporcionalidade interativa, com os valores correlatos da economia real ou física.
Robert Triffin, um economista belga, que em 1960 publicou um livro intitulado Gold and the dollar crisis , foi o primeiro a detectar e
a diagnosticar o problema inflacionário com referência a circulação internacional do dolar. Para êle, o sistema de Bretton Woods
continha uma falha inerente e potencialmente fatal, seja, sua dependência em relação ao dólar. Ele argumentou que, uma vez que o
volume de comércio aumentava com o tempo, qualquer sistema de taxas fixas de câmbio necessitaria de um aumento das reservas
utilizáveis; em outras palavras, um aumento do dinheiro internacionalmente aceito, com a finalidade de financiar o comércio e
investimentos crescentes. A produção futura de ouro, a um preço fixo, não conseguiria suprir as necessidades existentes, de modo que
a fonte de liquidez internacional necessária para lubrificar o crescimento, dentro do sistema de Bretton Woods, teria de ser o dólar. O
único caminho para colocar esses dólares nas mãos do restante do mundo era o déficit na balança de pagamentos norte-americana.
Assim é, “que os criadores de Bretton Woods haviam feito, inadvertidamente, fora improvisar um sistema monetário mundial
dependente dos déficits norte-americanos, os mesmos que todos consideravam desestabilizantes, na década de sessenta. Se os déficits
dos Estados Unidos continuassem, a confiança no dólar – e posteriormente, no sistema – seria minada, e o resultado seria
instabilidade. Porém, se os déficits fossem eliminados, o restante do mundo ficaria privado dos dólares que necessitava para construir
suas reservas e financiar o crescimento econômico. Para outros países, a questão tornou-se, depois, definitiva: deter mais dólares em
suas reservas, ou trocá-los por mais ouro norte-americano. Este último caminho, provavelmente mais cedo do que tarde, forçaria os
Estados Unidos a pararem de vender ouro, um dos alicerces do sistema. O caminho anterior, deter uma quantidade crescente de
dólares, minaria inexoravelmente a confiança, uma vez que as demandas potenciais em relação aos estoques americanos de ouro
excediam em muito a quantia disponível para supri-las. Ambos os caminhos continham as sementes de sua própria desgraça na
análise que ficou conhecida como o Dilema de Triffin no qual era difícel escapar de sua lógica implacável.”(A Nova Ordem
Econômica – Paul Volcker- fl.56)
Esta é a anatomia da real crise mundial, a existência de uma bolha inflacionária não só de moeda e títulos públicos, que não dizem
respeito somente ao dólar e ao FED com o correspondente déficit americano, mas também aos déficits agregados dos demais países
que fazem parte deste sistema kafkaniano, somado ainda a este problema público, a adição de todos os débitos privados representados
pelos títulos e operações a termo. Esta é a causa da sinergia incontrolável do sistema que deflui do fulcro de sua instabilidade
inerente.
Dois economistas de renome mundial atestam a atual situação, François Chesnais, em seu livro A Mundialização do Capital,
estimando que a bolha inflacionária deve orçar mais ou menos 10 trilhões de dólares e, o polêmico, Lyndon LaRouche, que a estima
em alguma coisa como a quantia de 40 trilhões de dólares.
A exaustão e a situação limite explosiva dos vários déficits públicos a eclodirem no mundo, geram analogamente, como se fosse uma
liberação de ozônio na atmofera econômica do planeta, em que o débito inflacionário público e privado congelado como se fosse uma
calota polar, sob o efeito estufa da sinergia do hot money , instabilizando os estados, faz com o bloco da calota financeira derreta-se
inundando com sua liquidez inflacionária o sistema, tornando-o instável. É como se fosse aquela brincadeira antiga de nossos avós,
em que uma pessoa dançava com uma vassoura e alguns casais estavam sempre em pares, sendo que outros em cadeiras. Quando o
gaiteiro tocasse e desse o sinal, os pares, os sentados nas cadeiras e aquele que estivesse com a vassoura, trocavam de par e de
cadeiras, sobrando sempre, um desavisado e lerdo, para dançar com a vassoura. O exemplo, traduzido para a leitura da realidade
econômico-financeira, é de que existem pouquíssimas cadeiras, os assentos da economia real, para uma desproporção de muitas
vassouras vagas, como quocientes referenciais, nesta equação pictórica, da economia financeira fictícia, sendo que a bolha se
desinflaciona, gradativamente, na medida em que houverem parvos, não suficientemente ágeis, que paguem para entrar no baile da
economia financeira, para dançar com uma vassoura que limpa seus bolsos e investimentos.

1998

RESPOSTA DE SÉRGIO BORJA À UM CORRELIGIONÁRIO BOLSONARISTA!!!

RESPOSTA VEEMENTE DE SÉRGIO BORJA À UM CORRELIGIONÁRIO BOLSONARISTA!

Cristiano Menezes Pereira eu não esqueci! É um herói! Merece uma medalha como eu! Agora se calar a boca fica melhor…ele atrai sobre si os outros ….Brigou com mais de metade do partido e das pessoas que o seguiam…os governadores à maioria estava com ele e ele foi botando todo mundo na tábua do pirata chamando tudo de traira E QUE ELE ELEGERA TODO MUNDO!!!! O cara é Onipotente isto é sintoma até de quem cheira cocaína ( você não vá pensar que estou dizendo qur Bolsonaro cheira) não o que quero dizer que o cara SE ACHA TUDO e isto, a sua onipotência ou de seu ASSESSOR CARLOS seu filho é que o está levando ao precipício!!! Eu não vou fazer nada e voce vai ver que ele e a propaganda dele PARANOICA TOTAL E COM MANIA DE PERSEGUIÇÃO é que está encaminhando ele para um final, que todos que elegeram ele , eu inclusive, não queríamos! Por que razão queriríamos isto???? Nunca!! Era inconcebivel isto….Agora o cara rompeu até com o governador que o apoiou até o fim o CAIADO DE GOIÁS uma figura moral e ética incrível MÉDICO DE PROFISSÃO QUE CONTRARIA O PRESIDENTE!!!

A maioria quer nesta ordem SALVAR VIDAS E A ECONOMIA E BOLSONARO INVERTE E COLOCA SALVAR À ECONOMIA E DEPOIS VIDAS!!! FAZ ATÉ SEU COMPETENTE incrível ministro da Saúde Mandetta RELATIVIZAR O DISCURSO!!! Eu tenho recebido na minha caixa dos Bolsonaristas milhares de propagandas, acho que são cabos eleitorais pagos, pois suas inocências em defender o indefensável é tão grande que não colocarei estas propagandas pois não acompanho mais.. Me chamarão de traíra eu que cheguei a melindrar-me com filhos, com amigos, com parentes com tanta gente ouvindo ofensas à minha tradição democrata me chamando de nazista, de FACISTA para defender um ESTRÓINA COMO BOLSONARO que terá o peito de me chamar de traíra ele ou quaisquer de seus fanáticos seguidores???? Eu redarguirei: VOCÊ BOLSONARO E SEUS SEGUIDORES SÃO INGRATOS!!! INGRATOS!!! INGRATOS! Pois nós te elegemos sem receber nada e nada pedimos, só um bom governo, e você vem tripudiar RESOLUTAMENTE COMO UM FEITOR ANTIGO QUERENDO NOS ARRANCAR UMA CONCORDÂNCIA CANINA E SERVIL?????!!!!!!! ENTÃO descobrimos tardiamente e amargamente através desta insistente e persistente conduta suicida, kamikase, que você nunca foi o candidato ideal que queríamos! Contra o comunismo, sem alternativa de candidato, até posso engolir minhas palavras e votar neste cara de novo…mas vai ser dificil….ELE, COMO TODOS CANDIDATOS E “PULITICÚS” vai apreender uma coisa para gravar à ferro e fogo em sua consciência: OS CANDIDATOS É QUE PRECISAM DO POVO E ELES NÃO SÃO E NÃO EXISTEM NA MEDIDA EM QUE NÃO CONFORMEM SUAS MANIFESTAÇÕES À VONTADE DO POVO! O POVO SOBERANO À QUEM TUDO, NO REGIME DAS LEIS E DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO À SUAS VONTADES DEVEM SE CONFORMAR E OBEDECER! AS FORÇAS ARMADAS NACIONAIS TÊM DADO UM SINAL VEEMENTE DE MATURIDADE E CONSCIÊNCIA CÍVICA SENDO AS FIADORAS DA ORDEM E DA LEI CONSTITUCIONSL! SALVE O BRAÇO FORTE E A MÃO AMIGA DO POVO SOBERANO!!!! CONTRA À CORJA SÉRGIO BORJA

FB_IMG_1553859728543IMG-20181112-WA0047

PEQUENA SINOPSE DO CASAMENTO DO BRASIL COM A CHINA!

A CHINA DESDE OS ANOS 90 SE ACOPLOU AO BRASIL COMO UM “CHUPA CABRA ” POIS SUA INDUSTRIA NASCENTE FOI FORNECENDO QUINQUILHARIAS BARATAS QUE , IMPORTADAS POR UM REAL DOLARIZADO, COM VALORES BARATOS DESLOCARAM E TOMARAM OS LUGARES DAS INDUSTRIAS NACIONAIS QUEBRANDO TODA A INDÚSTRIA NACIONAL E SUBSTITUINDO-À NUMA SIMBIOSE EM QUE A CHINA COMPRA AGRONEGÓCIO, POIS NÃO TÊM MAIS TERRAS AGRICULTURAVEIS E O BRASIL, EM TROCA, TERMINANDO COM SUA INFLAÇÃO INTERNA, COMPRAVA OS MANUFATURADOS CHINESES DAS FERRAMENTAS, ÀS CONFECÇÕES , TECIDOS, ENFIM TUDO POIS COM DUNPING MONETÁRIO E SOCIAL TINHA UM PODER PREDADOR DE COMPETITIVIDADE INVENCÍVEL! QUEM CONSTRUIU ESTE CENÁRIO FOI FHC QUE VENDEU E DESTRUIU O BRASIL SENDO ORIGINÁRIA DESTA ÉPOCA A ATUAL DESINDUSTRIALIZACAO, O ATUAL DESEMPREGO E O COMEÇO DA DÍVIDA NACIONAL!!!! A PERSISTÊNCIA DESTA PARCERIA, QUE A CHINA ESTÁ SE LIBERTANDO ATRAVÉS DA CONQUISTA DA ÁFRICA, LEVARÁ O BRASIL À ESPECIALIZAÇÃO SOMENTE COMO GRANDE FORNECEDOR AGRÁRIO COM A EXPANSÃO DE LAVOURAS NUMA FRONTEIRA AGRICOLA QUE DEPOIS DE TER ENCAMPADO O SERRADO NA BAHIA, EM MINAS, NO CHAMADO MATOPI MARANHÃO, PARÁ E PIAUÍ, SOBE GRADATIVAMENTE INVADINDO À AMAZÔNIA LEGAL E POR ISTO À GÉNESE DA TENSÃO ECOLÓGICA!!!!! MEU LIVRO GUERRA DAS MOEDAS VISUALIZA E COMBATE À SUBMISSÃO E RENDIÇÃO À CHINA COM À ADAPTAÇÃO DO BRASIL À DE MERO COADJUVANTE DO DESENVOLVIMENTO CHINES DESCUIDANDO-SE DO SEU DESENVOLVIMENTO! A CHINA É IMPORTANTE PARA QUE NÓS POSSAMOS VENDER NOSSOS PRODUTOS AGRÁRIOS MAS TEMOS, DE ALGUMA FORMA, PROTEGER NOSSAS INDUSTRIAS URBANAS E NOSSOS EMPREGOS URBANOS POIS A DESINDUSTRIALIZAÇÃO, A FAVELIZAÇÃO E O INFORMAL CRESCEM, DE VÁRIAS FORMAS, ALIMENTADOS POR ESTE ACOPLAMENTO, CASAMENTO, CONJUNÇÃO , SIMBIOSE MAL DIMENCIONADA E PENSADA DO LADO BRASILEIRO!!! ESTA VISÃO É SOB A ÓTICA DA ESCOLA DA CEPAL DO MODELO CENTRO/PERIFERIA. OUTRA VISÃO DELETÉRIA É QUE ESTE ACOPLAMENTO DIRIGE O MAIOR ATAQUE CONTRA À MOEDA NACIONAL, O REAL, DESVALORIZANDO-A À LONGO PRAZO E INCREMENTANDO À DIVIDA NACIONAL ATRAVÉS DA IMPORTAÇÃO DOS SUPERAVITS EM DOLAR DA CHINA , EM RAZÃO DO CURSO FORÇADO DO REAL, POIS O BANCO CENTRAL BRASILEIRO É ESCRAVO DA NECESSIDADE DE DIVISAS E TAMBÉM DO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DESTES CHINODÓLARES QUE, EM RAZÃO DE SEUS DEFICITS NO BALANÇO DE PAGAMENTOS, NÃO COM A CHINA, MAS COM OS DEMAIS PARCEIROS ECONÔMICOS SOMADOS AO DEFICIT ORÇAMENTÁRIO FAZEM COM QUE O BANCO CENTRAL EXPANDA À EMISSÃO MONETÁRIA PARA PODER QUITAR SEUS DEFICITS GERAIS À CUSTA DA EXPANSÃO DA BASE MONETÁRIA E DA DESVALORIZAÇÃO DO REAL FRENTE ÀS DEMAIS MOEDAS, MANTENDO O BRASIL EM ESTAGNAÇÃO E PARADOXALMENTE SEM INFLAÇÃO POIS ANIQUILADAS SUAS DEMANDAS DE CONSUMO INTERNAS E SUA EXPANSÃO INTERNA DE FORNECIMENTO EM VISTA DO CRESCIMENTO USURÁRIO DO AUMENTO DE JUROS BANCARIOS ESTRATOSFÉRICOS QUE DRENAM PARA O CAPITAL RENTISTA DOS BANCOS PRIVADOS TODOS OS LUCROS INTERNOS QUE PODERIAM SER DIRIGIDOS AO CONSUMO E À EXPANSÃO DO INVESTIMENTO INTERNO SENDO REEXPORTADO TODO ESTE CAPITAL NAS REMESSAS DE REMUNERAÇÃO DO CAPITAL ESPECULATIVO E PREDADOR INTERNACIONAL NOS TERMOS DA TEORIA DE RIBERT MUNDEL E SEU MODELO DE VISUALIZAÇÃO!!! ESTA É A ANATOMIA DO CASAMENTO DO BRASIL COM A CHINA E SEUS EFEITOS DELETÉRIOS SOBRE A CRISE E O DESENVOLVIMENTO NACIONAL CONGELADO COM DECADA PERDIDA, DECADA DESPERDIÇADA E AGORA ÀS DECADAS DA DESTRUIÇÃO FINAL DA HARMONIA DO TRABALHO COM O CAPITAL COM A DESTRUIÇÃO FINAL DO REGIME DE 1930 E 1964 QUE HARMONIZARAM OS FATORES DE PRODUÇÃO PARA, NUM PROCESSO DE GANGORRA OU OSCILAÇÃO ENTRE OS PRINCÍPIOS LIBERAIS E SOCIALISTAS DA LIBERDADE E DA IGUALDADE DESTRUIRMOS O REGIME SOCIAL DEMOCRATA NA PUGNA ENTRE COMUNISTAS E LIBERAIS, PT E PSDB, SERVINDO DE CALÇO OU FIEL DE BALANÇA DA OSCILAÇÃO DESTE SISTEMA POLÍTICO PERNICIOSO JÁ VISTO E ANALISADO PELO FILÓSOFO JURGÜEN HABERMAS QUE DIAGNOSTICOU GENETICAMENTE O FENÔMENO! EIS NUMA ANÁLISE SUCINTA E PARCIAL UMA VISÃO DO CASAMENTO DO BRASIL E CHINA E SUAS RELAÇÕES CONJUGAIS, POR MAIS DE 30 ANOS E SEUS RESULTADOS DANINHOS PARA O BRASIL!!!!!! PROFESSOR SÉRGIO BORJA AUTOR PIONEIRO QUE CUNHOU, ANTES DO CHINES HONSONG BING DE 2007 E DO AMERICANO JAMES RICJARDS, DE 2014 A EXPRESSÃO GUERRA DAS MOEDAS QUE CONTEMPLA UM UNIVERSO MUITO MAIOR EM TODO O GLOBO ATRAVÉS DA MUNDIALIZAÇÃO E DO MAL FUNCIONAMENTO DO MULTILATERALISMO DE BRETTON WOODS!!!!

PEQUENA ESTÓRIA DO IMPEACHMENT DE COLLOR DE MELO!

Impeachment

Desde que iniciei este meu estágio involuntário aqui na Quinta das Flores, Linha Flores, na Mariana Pimentel, propriedade que adquiri desde 1985, tenho me topado com este rio de objetos familiares que vêm, de mão em mão, correndo nas canhadas escondidas das fsmilias. Hoje pela manhã, coincidentemente com a grita cada vez mais alta na rede social, em torno do Instituto do Impeachment, encontrei, em cima de uma velha arca de cedro esculpida pelo artista entalhador, meu querido amigo Maurício Pacheco, cujo rastro sumiu do meu mundo e não sei onde se encontra, encontrei, repito uma pilha de tomos da obra IMPEACHMENT editada pelo Airton Ortiz escritor e antigo editor dono da TCHE e da Editora Ortiz que editaram, no longinquo ano de 1992 meu livro jurídico de Direito Constitucional IMPEACHMENT! Este livro foi um sucesso total pois só num dia, que dei uma entrevista na BAND de São Paulo, vendeu 600 e poucas unidades só num dia!!! Foi a data em que eu em 14.07.1992, dia da Queda da Bastlha, numa maquina alinea 88 Olivetti, minha primeira aquisição como advogado, no longinquo ano de 1975 fiz, nesta máquina datilografei a peça do primeiro processo de Impeachment contra Collor de Melo inaugurando uma tradição de controle do Poder diretamente da planície atribuida ao cidadão comum que , sem possuir o jus postulandi ( não sendo advogado) como cvontribuinte e cidadão alistado eleitoralmente poderia, analogamente ao Habeas Corpus, peticionar diretamente à AUTORIDADE competente pleiteando direitos ou providencias! Naquela época de julho até setembro mjnha pequena família e minha doce e querida mulher enfrentaram as agruras deste combate solitário! No dia posterior entreguei uma cópia desta peça juridica na redação de Zero hora e o jornalista que à recebeu não quis assinar o recebimento, tremia. Passaram-se dois dias e Zero Hora não noticiou o fato. As 23 hs da noite, vindo de minhas aulas na Pucrs, telefonei direto para o Onbudsman da Folha de São Paulo e este me passou para o jornalista Marcelo Mendonça que me disse à queima roupa: ” Voce agora desliga seu telefone!” Eu levei um susto pois pensei que era à continuação do mesmo tratamento que eu tinha pela imprensa de meu estado: a indiferença!!!! Perguntei chocado? Por quê? Ele prontamente me disse: Porque daqui em diante você não paga mais telefone e nós vamos ficar conversando! A sessão de conversa e e reconverssas foi até às 3 hs da madrugada pois a Folha de São Paulo telefonou para Brasília e descobriu o processo com o Deputado Ibsen Pinheiro, recém falecido e antigo empregado do grupo RBS e, casualmente, lider da maioria de Collor e Presidente da Câmara!!!!! No outro dia e tenho em casa o exemplar O PROCESSO DE IMPEACHMENT DE COLLOR MOVIDO POR UM PROFESSOR DE DIREITO DA PUCRS APARECEU NA CAPA da Folha de São Paulo!!! Como a matéria foi furo jornalístico na Pauta dos Jornais Nacionais, a Folha de São Paulo aconteceu um processo!!! Já pela manhã recebi um telefonema nervoso de minha faalecida esposa Rita Gerdau no sentido de que o Jornalista Marcelo Rech , chefe redação de ZH , telefonara para ela pedindo meu comparecimento urgente no jornal pois eu entregara o furo para um jornal “estrangeiro”!!! Atendi ao comunicado de minha esposa e chamamento do jornalista e fui à Zero Hora. Lá chegando fui recepcionado num grande gabinete todo forrado de madeira de lei com uma imensa mesa de reuniões!!! Lá me obsequiaram com café e água e logo a pareceram o jornalista Marcelo Rech e uns dois fotógrafos que quase me descoraram de tanta foto!!!! Iniciada à entrevista que pensei ser técnica como a Folha e o Jornal do Brasil já haviam feito! Fiquei surpreso , no entanto, com o rumo da entrevista pois o jornalists começou à perguntar insistentemente qual o relacionamento que eu tinha com meus pais, avós e professores! Isto numa logica inquisitiva que passava de Freud à Young e ia à Lacan com um objetivo de localizar recalques, frustrações ou alavancas psicológicas patológicas que me impulsionaram o ato ” tresloucado” de processar um presidente!!! Eu, vendo que a entrevista não sairia desta impedância vibracional exclamei ao entrevistador! ” A Folha e o Jornal do Brasil me perguntaram detalhes técnicos e não sobre mjnha vida jornalista pois sou um professor desra matéria objeto do Impeachment, Direito Constitucional? …..Ele não fez menção de se importar e insistiu em sua linha de caracterização psicológica de motivos e de personalidade ao que eu atalhei, face a necessidade de esclarecer às relacoes afetivas com minha mãe e meu pai, atalhei e disse: Jornalista Rech à Folha e o Jornal do Brasil fizeram entrevistas tecnicas à um tecnico em Direito Constitucional e assim não vejo por que V, Sa, insiste nesta linha de reportagem!!! Estou à constatar que V,Sa só tem licença de me entrevistar se me apresentar à Sociedade onde vivo como uma figura folclórica ou até um bufão??? Se o senhor persistir nesta linha de reportagem de me apresentar ao Rio Gtande esculpindo uma imagem espalhafatosa ou de verdadeiro palhaço eu me nego a continuar por esta linha ao que ele retorquiu prontamente: ” A entrevista tá encerrada!!!” ZH NÃO PUBLICOU NUNCA NADA. O espaco político é administrado nos estados pela exposicexposição e a notoriedade criada!!! Antonio Brito meu oponente politico no Julinho se elegeu fácil deputado federal segurando a alça do caixão de Tancredo e mentindo até o ultimo momento que tudo estava sob controle! Logo se elegeu Governador e antes era empregado de Zaro Hora, como o foram varios vereadores, deputados federais inclusive Ibsen Pinheiro e agora dois senadores LAZIER MARTINS e Ana Amélia!!! Esta experiencia e outras me fizeram escrever e cunhar pioneiramente um novo instituto jurídico ou remédio jurídico constitucional o chamado HABEAS MÍDIA cujos motivos e razões abordam com percuciência esta temática vital de proteção à cidadania!!!!! CONTRA À CORJA SERGIO BORJA Junto aos livros, cheio de poeira um prato de parede de cerâmica queimada representando uvas VERDES prato este que estava dependurado nas velhas paredes da casa de meus pais na rua dos Andradas, numero 102…..


 

O LIVRO “GUERRA DAS MOEDAS E A PARTIDOCRACIA” É CONTRA O VÍRUS MONETÁRIO E FINANCEIRO VINDO DA CHINA

MEU LIVRO GUERRA DAS MOEDAS É CONTRA O COMÉRCIO COM A CHINA E AS RAZÕES ESTÃO EXPOSTAS EM MAIS DE 400 PÁGINAS! PROCUREI DE TODAS AS MANEIRAS CONTATOS COM O PRESIDENTE BOLSONARO, QUE ELEGI, ATRAVÉS DOS DEPUTADOS QUE ELEGI BIBO NUNES, RUY IRIGARAY E CEL LUCIANO ZUCCO..PARA FALAR COM ALGUNS DESTES ANTES DAS ELEIÇÕES ERA FÁCIL E DEPOIS DAS ELEIÇÕES PERDI TOTALMENTE O CONTATO E VIREI LEPROSO EM FUNÇÃO DOS ARGUMENTOS DO LIVRO E DO QUE TINHA À DIZER! BOLSONARO E ALGUNS DOS DEPUTADOS FORAM DIRETO À CHINA E FOI O PRIMEIRO PAIS ONDE ESTIVERAM E INCLUSIVE A IMPRENSA PERSEGUIU ALGUNS DEPUTADOS, BIBO POR EXEMPLO, PEGUNTANDO O QUE FORA FAZER LÁ! EU AVISAVA , NO LIVRO, DE UM VIRUS MONETÁRIO O YUAN OU RENBIND QUE DESINDUSTRIALIZOU O BRASIL O QUE RESULTOU NESTE DESEMPREGO, NA CRISE E COMO UMA DAS CAUSAS PRINCIPAIS NA DÍVIDA PÚBLICA! NINGUÉM ME DEU BOLA E FORAM SENTAR NO COLO DOS CHINESES E BABAR OVO DE CHINESES TENDO INCLUSIVE O MINISTRO GUEDES DECLARADO UMA OPÇÃO PELA CHINA E PELO AGRO NEGÓCIO BAIXANDO O REAL QUE É A MESMA TECNICA CHINESA DE EXPORTACAO SEJA BAIXAR O VALOR DE SUA MOEDA! AGORA QUE VEIO O VIRUS E QUE TRUMP E OS AMERICANOS DESCOBRIRAM QUE A GUERRA ECONOMICA FOI SEGUIDA DA GUERRA DE SAÚDE OU PANDÊMICA QUE SE COMPLEMENTA ATRAVÉS DE UM VÍRUS LETAL A SAÚDE, O QUE BENEFICIOU A CHINA COM A COMPRA DE TODOS OS ATIVOS EM SEU TERRITÓRIO, COMPRA DE INVESTIMENTOS NO ESTRANGEIRO E QUEDA DAS COMMODITIES COM UM ABALO GERAL NA PLACA DO DÓLAR QUE DOMINA 70% DO MUNDO CIVILIZADO FAZENDO COM QUE O PORTAVIÕES AMERICANO DE SUA ECONOMIA BALANCE PELO EFEITO ” BUMERANG” DO DÓLAR QUE COMEÇOU À VOLTAR PARA OS EUA EM BUSCA DE SEGURANCA E NUM EFEITO MANADA CAUSANDO DESCONEXÃO DE MERCADOS E ABALOS NOS BANCOS CENTRAIS DO MUNDO COM A CARÊNCIA DE DÓLAR!!! AGORA, SÓ AGORA CAÍDA A FICHA E CONSCIENTES SE DÃO CONTA DO PERIGO CHINÊS E COMEÇAM À ACUSAR À CHINA!!! ANTES NÃO FUI RECEBIDO EU QUE ELEGI TODOS DEPUTADOS , SENADORES E INCLUSIVE O PRESIDENTE PARA QUEM TRABALHEI DE GRAÇA, POR IDEALISMO, DIAS E ANOS AFINCO ROMPENDO MEUS LAÇOS POLÍTICOS, TENDO PROBLEMAS ATÉ COM ALGUNS FILHOS, COM PARENTES, COM AMIGOS E AGORA, OS QUE ELEGI E LUTEI, QUEREM ME CHAMAR ATÉ DE TRAÍRA! TRAÍDOR SÃO OS QUE TRAEM A PÁTRIA POR VOTO E POR PODER PARA FICAR SURFANDO A ONDA DA MODA! AGORA OS CHINESES SÃO INIMIGOS!!!??? EU JÁ ESTOU DIZENDO ISTO DESDE 1998!!!!!! EU GRITO E NÃO ME OUVEM!!!! CONTRA À CORJA SÉRGIO BORJA! QUOSQUE TANDEM CATILINA ABUTERE PATIENTIA NOSTRA!!! MANTENHO MINHAS SIMPATIAS NO GOVERNO COM O JUIZ SÉRGIO MORO E O GENERAL HAMILTONFB_IMG_1524256462589 MOURÃO E MESMO ASSIM SOU MANTIDO DE LONGE POIS CONFESSO QUE SOU POLÊMICO MESMO OU, INFELIZMENTE, MINHA INTELIGÊNCIA E FACILIDADE DE FALAR PODEM ME DAR PRESTÍGIO E VIR A FAZER SOMBRA AQUELES DE POUCA ESTATURA KKKKKKKKKKKKK

A TRADUÇÃO DO FODA-SE DO HELENO OU “ALEA JACTA EST ” DE JÚLIO CESAR

JJúlio Cesar depois de vencer a campanha da Gália e ter pronunciado as palavras Vi, vim e venci, acampou com suas legiões aquém do rio RUBICÃO.  Havia uma convenção que todas as tropas armadas quando viessem à Roma acampassem sempre aquém deste Rio para garantia do funcionamento da DEMOCRACIA ROMANA projetada no SPQR Senatus Populusque Romanorum que as próprias legiões romanas carregavam em seus estandartes! Vários estudiosos pesquisando desvendam o governo constitucional e sua génese com fundamento no POVO SOBERANO através da representação do Povo nos seus senadores palavra derivada de senectus ou velho! Os senadores eram, como dizia, Lewis H Morgan em sua obra prima, a representação dos velhos conselhos de homens idosos que por sua experiência melhor podiam aconselhar às tribos quando de sua existência e que das tribos, clãs e gens chegaram até a República Romana projetando-se no Senado onde todos deveriam ostentar suas ” candidae togae” suas togas limpas e daí a razão da evolução semântica a palavra CANDIDATO àqueles que possuem as togas limpas e puras ( brancas e sem manchas) ( No Brasil o sintoma da crise é a problemática da existencia de senhores que não possuem as togas limpas ocupando, em razão de currais eleitorais e de fundos públicos excusos suas representações forjadas pelo crime). Júlio Cesar deveria ter acampado com suas tropas aquém do RUBICÃO mas por varias atribulações e suas contendas com Grasso e Pompeu resolveu ultr a passar o rio e a segurança da democracia antes exclamando: Álea jacta est! A sorte está lançada!  Neste ato Júlio Cesar extingue a República e inicia a fase imperial de Roma e sua franca decadencia pois em 476 o Império Romano do Ocidente, com sede em Roma é tomado pelo bárbaro Odroaco sobrevivendo,  em Constantinopla, até 1453 o Império Romano do Oriente! Júlio César mergulhou o Império em guerras contra os dois outros cônsules romanos Pompeu e Crasso! Logo foi abatido nas escadarias deste mesmo Senado por uma conspiração onde se encontrava inclusive seu filho adotivo Brutos! César morreu apunhalado por vários senadores!  Eis a história ….em Roma e no Brasil do similar e tupiniquim FODA-SE DE HELENO QUE QUER O POVO NAS RUAS PARA DEPOIS TER AS TROPAS QUE NECESSITA!  SOBRE ISTO, EM 15 DE MARÇO DE 2020 EU FALO E PROCLAMO, DANDO TESTEMUNHO DE 70 ANOS DE IDADE , SENECTUS, E COM 35 ANOS DE EXERCÍCIO COMO PROFESSOR DE DIREITO CONSTITUCIONAL !

O GOVERNO BOLSONARO FALA E MOTIVA O POVO COM A REAÇÃO ANTICORRUPÇÃO EM TESE DE DISCURSO MAS A PRÁTICA DE GOVERNO É A APLICAÇÃO SÓ DE LIBERALISMO QUE AFUNDOU O REAL PERANTE O DÓLAR E ESTÁ FALINDO E QUEBRANDO A BOLSA EM 1,5 TRILHÃO DE REAIS COM 200 BILHÕES DE DÓLARES FUGIDOS DO BRASIL ANTES DO CORONA VÍRUS! A PETROBRÁS ESTA SEMANA DESVALORIZOU 100 BILHÕES! UMA DITADURA ESCONDERÁ O FRACASSO ECONÔMICO LIBERAL???!!! FHC, MENEM, MACRI E AGORA GUEDES SÃO DA MESMA CEPA ENTREGUISTA! ABAIXO O COMUNISMO MAS ABAIXO O CAPITALISMO PREDADOR DOS LIBERAIS! VIVA A HARMONIA E A FRATERNIDADE DO CAPITAL E TRABALHO TRABALHANDO AMBOS PELA ORDEM E O PROGRESSO!!!! AS INSTITUIÇÕES DO CONGRESSO E DO SUPREMO NÃO DEVEM SER CONFUNDIDAS COM A PESSOALIDADE CRIMINOSA DE ALGUNS DE SEUS MEMBROS PARA JUSTIFICAR ASSIM UM GOLPE NAS INSTITUICOES! QUOSQUE TANDEM CATILINA ABUTERE PATIENTIA NOSTRA!! CONTRA À CORJA SERGIO BORJA! MILITAR É MILITAR DENTRO DA LEI E DA CONSTITUIÇÃO FORA DELA E CONTRA À ORDEM JURÍDICA SÃO MALFEITORES E CORRUPTORES DO DIREITO TÃO CRIMINOSOS COMO OS MAIS BASTARDOS CORRUPTOS DA REPÚBLICA E A PERDA DE CRITÉRIO LEGAL , EM NOME DA LUTA CONTRA BANDIDOS NO PODER, NÃO OS REDIME DE NÃO TEREM USADO OS MÉTODOS FORNECIDOS PELO APARATO LEGAL PARA ELIMINAR OS SEUS FRAUDADORES…TERÃO DE TER A ORIGINALIDADE DA FORÇA NAS ARMAS PARA CONTRA A LEI VEREM SUAS PONDERAÇÕES SOBREPUJAREM AS DEMAIS CORES REPRESENTADAS NAS INSTITUICOES! SE NÃO TIVEREM O PODER ORIGINÁRIO DAS ARMAS RESPONDERÃO PERANTE OS TRIBUNAIS PATRIOS E SE ESTES FOREM SUPLANTADOS RESPONDERÃO POR EXCESSOS PERANTE OS TRIBUNAIS DA HUMANIDADE! EU MINISTREI 35 ANOS DIREITO E POR OPORTUNISMO POLITICO NÃO POSSO PERDER O CRITÉRIO DE UMA VIDA MINHA OPÇÃO PELO DIREITO COMO NORMA DE CIVILIZAÇÃO! A ESPADA É FORTE E JAMAIS SERÁ VENCIDA EXERCIDA DENTRO DA LEI E COM A CONTENÇÃO MINISTRADA PELA LEI NORMA DE CIVILIZAÇÃO FORA DESTES PARÂMETROS A ESPADA É O VOLUNTARISMO DE HOMENS MORTAIS QUE QUEREM SE SOBREPOR ÀS LEIS DOS HOMENS!! QUOSQUE TANTEM CATILINA ABUTERE PATIENTIA NOSTRA! CONTRA À CORJA SÉRGIO BORJA DENTRO DO REGIME JURÍDICO DA FRATERNIDADE DO CAPITAL COM O TRABALHO CONSTRUIDO PELA REVOLUÇÃO DE 1930 , POR GETÚLIO VARGAS E OS TENENTES JUAREZ TÁVORA, CORDEIRO DE FARIAS, JOÃO ALBERTO LINS E BARROS E TANTOS OUTROS E AINDA PELO TENENTISMO TARDIO DA REVOLUÇÃO DE 1964 QUE NÃO ALTEROU UMA VÍRGULA NA HERANÇA DOS TENENTES E GETÚLIO BASEADAS NAS IDEOLOGIAS REDENTORAS DE OLIVEIRA VIANA E ALBERTO TORRES!!! CONSTITUINTE DO POVO SOBERANO E REFORMAS POLITICAS ELEITORAIS E POLITICAS QUE EXTINGAM O CONTINUISMO E AS REELEIÇÕES QUE ENSEJAM A CORRUPÇÃO E O LOTEAMENTO DO ESTADO POR CACIQUES POLÍTICOS E DONOS DE PARTIDOS CAUDILHOS QUE CRIARAM O REGIME DO MANDA QUEM PODE E OBEDECE QUEM PRECIDA E O REGIME HEDIONDO DO APADRINHAMENTO DO QUEM INDICA! A EUROPA BERÇO DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL GRECO/ROMANA NOS CONTEMPLA IMPÁVIDA VENDO A BANDEIRA DA LIBERDADE (LIBERALISMO) , IGUALDADE ( COMUNISMO) EQUALIZADAS PELA FRATERNIDADE E HARMONIA DOS OPOSTOS UNINDO CAPITAL E TRABALHO, EMPRESÁRIOS E OPERÁRIOS PARCEIROS NA CONSTRUÇÃO DO PORVIR E DA GRANDEZA DA PÁTRIA! EU FAÇO ISTO DESDE 1992 POIS PROPUS O PRIMEIRO IMPEACHMENT DE COLLOR, IMPEACHMENT DE LULA, DE DILMA, DE NELSON JOBIM PRESIDENTE DO SUPREMO, DE EDUARDO CARDOSO MINISTRO DA JUSTIÇA DE DILMA, DE LUPI, DE ANTÓNIO PALOCI E A LAVA JATO TERIA SIDO NO RIO GRANDE SE HOUVESSE UM JUIZ TIPO SÉRGIO MORO! EU TAMBÉM PEDI AO MINISTÉRIO PÚBLICO PROVIDÊNCIAS COM RELAÇÃO À GLOBO E TUDO FIZ SOZINHO SEM LATIR NO MEIO DE MULTIDÃO! COM A CORAGEM DE QUEM VAI PARA A GUILHOTINA EU FIZ E FARIA DE NOVO COMO AGORA, COM 70 ANOS, COM MINHA TOGA PURA E LIMPA ADVIRTO O QUE TENHO DITO! A CHINA É O TEMA CENTRAL DE MEU LIVRO À GUERRA DAS MOEDAS E DESDE 1998 ESTOU ADVERTINDO NA FOLHA DE SÃO PAULO, NA ZERO HORA, NO JORNAL DO COMÉRCIO, NA GAZETA MERCANTIL, E AGORA NUM SITE COM 700.000 ACESSOS SOBRE A ATUAÇÃO DESTE MONOPÓLIO ESTATAL COM A COOPERAÇÃO LIVRE DO CAPITALISMO MUNDIAL QUE FOI PARA LÁ E NÃO VEIO PARA O BRASIL FINANCIAR O SEU REGIME! EU ADVERTI COM TODA MINHA VOZ E O USO POSSÍVEL DE MINHA CIDADANIA CAUSANDO TANTO SOFRIMENTO À MINHA FAMÍLIA QUE POSSIVELMENTE TENHA SIDO O CAUSADOR, COM MINHA ATITUDE INSANA DE DEFENSOR DA VERDADE, DO CÂNCER MALDITO QUE LIQUIDOU MINHA ESPOSA, POIS EU ME LEMBRO DE SEUS RECEIOS PERANTE A IRA DE COLOR QUE CHAMAVA SEUS OPOSITORES, COMO EU, DE TERRORISTA!!! EU ME LEMBRO E EU JAMAIS ESQUEÇO! QUE DEUS NOS REDIMA DE NOSSAS CULPAS E EXALTE NOSSA JUSTIÇA E À FAÇA À VITÓRIA DO SENHOR! 15.03.2020 SÉRGIO AUGUSTO PEREIRA DE BORJA AOS 70 ANOS DE IDADE. TENHO DITO!!!


 

THE WAR OF COINS SUGGEST TO PRESIDENT BOLSONARO

THE COINS OF WAR AUTHOR – PROF. SÉRGIO BORJA – SUGGESTED THE PRESIDENT DILMA A WORLD SOLUTION FOR THE CRISIS OF BRAZIL, CHINA AND EMERGING COMMODITIES PRODUCING COUNTRIES TO LEAVE THE CURRENT STAGFLATION

Posted on February 12, 2016

THE COIN WAR AUTHOR SUGGESTES A WORLD SOLUTION FOR THE CRISIS OF BRAZIL, CHINA AND ALL EMERGING COMMODITIES PRODUCING COUNTRIES

Mantega, Dilma and Lula should not have stopped traveling around the world, moving from institution to international institution [1] and from country to country gaining their consensus to fight the Currency War, Currency War, Currency War or Monetary War as they want others! We are about to start this fight because the solution of the crisis, which is global and systemic, cannot be done only by Brazil, on an endogenous level, under the risk of embittering another ten years of being despoiled internationally, shaking together the health of our country. national state and the economic bases of our civil society hit by the credit bubble tsunami induced by dollar monetary inflation. In October 2010 and in the following months within the scope of the Ministry of Finance, this reaction started, which should not have ceased, and even today, at the beginning of the tsunami that we are going to go through and into which we are entering, the whole world (observe the fall of the stock markets around The fall and monetary inflation of all world countries is induced by inflation and monetary expansion of the dollar towards the yuan or renmimbi Chinese currency, which as a major producer and exporter, conditions the American and monetary positioning of the rest of the world. countries subordinated to the dollar or not, as well as those under the euro area. The monetary inflationary acceleration is like a rain where the various drops fall together under the force of gravity. However, the difference, of monetary rain or monetary devaluation, is different from the vector of obedience to the law of gravity that maintains the same acceleration for all the drops, being that the inflation or rain and fall of the different currencies occurs in a different way and with different accelerations depending on the choking or not of your dollar payment methods. Stuart Mill in his Principles of Political Economy decanted very well the illusion of the face value of the coin, notably in a fiduciary system without gold backing, when he dealt in Chapter XVIII of his work cited on “The International Values”. He says: “§1. The values ​​of goods produced in the same place, or in places close enough for capital to move freely between them – say, for simplicity, of goods produced in the same country – depend (without temporary fluctuations) on their cost of production. But the value of a commodity brought in from afar, especially from a foreign country, does not depend on its cost of production in the place where it comes from. What does it depend on, then? The value of a thing anywhere depends on the cost of purchasing it there. And that cost, in the case of an imported article, is the cost of producing the thing that is exported to pay for it. Since all trade is in reality a barter (since money is only an instrument for exchanging things for one another), to simplify we will start by assuming that international trade takes place in the form of an effective exchange of one commodity for another – what, moreover, it always is, in reality. From what we’ve seen so far, we found that all exchange laws are essentially the same, whether money is used or not, as money never governs these general laws, but always obeys them. ” [2] Completing this reflection on the cost of commodities modernly Robert Boyer and Daniel Drache in their work States against Markets [3] say about the formation of the cost of a product, “for example, the law of a simple price throughout the side for the same product is far from a reality. We find Big Macs all over the world, but the price varies according to local conditions. Very clearly, transnational companies exploit national differences (branded comparative advantages) for their own benefit without, however, eroding them. Once again, this is another piece of evidence that national states count. ”[4] Mickël Joubert and Lionel Lorrain in their work Économie de la mondialisation discuss the theoretical effects of all theories on trade after establishing as a premise a real picture of the World Export Structure which, in gross terms, stands at 12% on primary products; 23% on services and 65% on manufactured goods through mercantilist contributions; classic relative to absolute and relative advantage; neoclassical analysis including the Leontief paradox view with its product inputs model making these theories provide instruments of analysis of the current World Trade through the new contributions of P. Kenen (1965), R. Findlay and H. Kierzkoski (1983) , P. Keesing (1966) and R. Vernon (1966) arriving at the analysis of imperfect competition through the analysis of the models of J. Brander and P Krugman (1983) with the price contradictions within the monopolies that spread through several countries creating contradiction between their own prices due to monetary distortion or related idiosyncrasies. [5] The statement, in current terms, must pass through a perspective of currency analysis because in the time of Stuart Mill the currency was still metallic and backed by gold in a fixed exchange system. Now, with the dollar expansion process due to the paradox detected by Robert Triffin in the 1960s, [6] the dollar loses or abandons its gold ballast to become a fiduciary currency and seeks, according to the vectors established in its dilemma by Triffin, to accompany the expansion of the world economy to provide means of solution for business and money trafficking throughout the globalized sector under his empire. Thus, the value of the currency suffers an inflationary process and the key currency of global commercialization, the dollar, which induces, along with the yuan, an unconventional monetary policy on the part of the other countries that start to expand and change their exchange rate. . [7] We will have to isolate, or relativize, in part the great effect of the withdrawal of Americans from the oil trade, due to the substitution of their imports by shale, at the rate of one million barrels a day to world production and the decision of Arabia Saudi [8] not to decrease its production with the disorganized entry of oil supply in the Iraq area and also the entry of Iran in the market which causes the lower values ​​of this commodity in the market (Today, 16.02.2016, according to news of the newspaper Portugal’s public several countries froze oil production in these terms https://www.publico.pt/economia/noticia/arabia-saudita-russia-venezuela-e-qatar-aceitam-congelar-producao-de-petroleo-1723453) However, other commodities are downgraded by the internal inflation process of their national currencies caused by endogenous monetary expansion, as stated by Christian Pifster and Natacha Valla in their jointly written article Les politiques monétaires non conventionnelles affirming flatly that “PMNC (unconventional monetary policies) engender the fear of a distortion in the price of assets due to the uncertainty of negative rates and the problems of the moral level induced by the presence of central banks (interfering) in financial markets. ”[9] HongBing Song’s thesis in his work La Guerre des Monnaies, La Chine et le nouvel ordre mondial”, written in 2007, written nine (9) years after I first wrote The Currency War, in 1998, in the Jornal do Comércio, in a summarized article putting together with another article that preceded it, the Real and the Dollar, and the Southwest Asia work written in Gazeta Mercantil do Rio Grande do Sul on August 17, 1996 that traces all principles of the phenomenon that occurred at that time in the world giving the basic guidelines and characteristics of what I named, 2 years later, on 15.07.1998, in an article published in Jornal do Com trade entitled A GUERRA DAS COINS, anticipating in the world, directly from Porto Alegre, by a humble professor at PUCRS of Constitutional Law, Political Science and International Relations, named after the War of Currency theory, with its variables dated 2007 and written by HongBing Song [10] and then, in 2012, the work of James Rickards [11] and Jacques Mistral with his work Guerre et Paix among les Monnaies [12] and Massimo Amato “L´Enigme de la monnaie” [13] . I anticipated all these writers with the view that, starting with the Triffin paradox or dilemma in which the American currency embarked on the path of being a fiduciary currency and no longer based on the gold standard, the public and private indebtedness process expanded, likewise, to induce the other national states to expand, in the same way, their circulating means as Hongbing Song puts on the American Debt to pages. 329 making a picture of the American monetary expansion in the following pages from the year 1940 to 2007 and still making a projection from the year 1900 to the year 2020 of the inflationary picture of this debt. [14]

So it is that this whole process of inducing the dollar currency and its hegemony even induces the European Union to control the BRICS and 78% of business in the world in the same way to an inflationary process already described by me:

Other effects of the War of the Currencies http://www.sergioborja.com.br/?p=505

Currency War and Effects on Regionalism: http://www.sergioborja.com.br/?p=1187

THE INFLATIONARY CONFISCO http://www.sergioborja.com.br/?p=1275

Thus, the process of issuing or expanding the monetary base, which from FHC to Dilma, pays more than 1000% of expansion, due to the need to purchase dollars resulting from a surplus balance of payments, with expansion of the internal debt in the acquisition of American currency – internal intermediation – with the control of monitoring the value of the exchange, in reality, lead to a LOWERING OF THE PRICE OF COMMODITIES, OF THE WORK VALUE AND OF MANUFACTURED PRODUCTS AND SERVICES, produced by this process of monetary inflation induced by international inflation of the dollar that enters the national sovereignty bubble. This process does not occur only with Brazil but in a widespread way with all countries that are under the hegemony of the dollar including all members of the BRICS and a total of 78% of the world businesses that are settled in this currency. This process is what causes the ESTAGFLATION debacle and crisis because, together with the inflationary process that corrodes the price of domestic goods, wages and products in general, together with services, there is also a process of stagnation due to the private debt that was induced by the offer of monetary inflation through the National State, which transferred these values ​​to the private sector. Thus, the way to combat this generic problem that ends up cooling the economy of China, which is no longer able to export, or making its costs more and more cheaper, [15] is paradoxical, not discussing here the HEGEMONIC ROLE OF THE DOLLAR as J Mistral in 2014 or Keynes had already put it [16] but, in a practical way, using the dollar itself as a reference value, as was done previously by several governments in Latin America, such as Cavalo Menen in 1990 and FHC’s Real Plan in 1994 , taking care, and here the mission started by the Minister of Finance Mantega is reborn, now, through Dilma and in the midst of a crisis, to re-enact what they had started to build a world front, from the BRICS and under his leadership, taking all the other countries on the dollar mantle to adopt the old currency board or dollarization policy expressed by law, draining the inflationary exchange of their own currency, through their currencies in dollars, three converted into NEW REALS or NEW RUBLES, etc., depending on the country of issue, so that a tectonic plate as close as possible to the European Currency can be built, thus revalidating and updating the assets produced, their commodities devalued by the inflationary process of their internal currencies. causing the international drop and now with the cooling of production in China and other states, due to the increase in supply without demand, due to the withdrawal of the previous market caused by the inflationary process. A monetary renaming, in terms of the dollar, with a negotiation with China, which logically would not obey this mechanism due to the advantages arising from its monetary dumping and social dumping, would, however, bring it closer, its value of exchange rate of the renmimbi, the dollar, due to the drop in the difference between the two (today 16.02.2016 we have the news of a 1% appreciation against the dollar – inform ZH.fls.14) a little of the problems of world competition, retaking the economy better indexes reactivating, through the gain of values ​​of the goods expropriated of its values ​​an injection of revitalization that, by a monetary process, would again induce the activation of the world economy and of the national economies as a whole. This process must be collective and encompass a greater number of states, however, being sure that the United States of America, for creating the problem with its inflationary currency, would not be subject to greater controls, but it would be the beginning of a monitoring of its brand and the final determination of the use of monetary expansion not as a sovereign title but as a relativization of it in the face of the interaction with the other countries of the world that bear the exportation of the American debt and the financing of its military power in the world. In the same way, China, which, in alliance with western oligopolies, in a state policy allied to international capital, serves as a port for the establishment of the greatest degree of competitiveness of business in the globe, would also have, in the same way as giving a limit, conditioned like the Americans, for its competitiveness obtained through monetary devaluations and social dumping. With the revaluation of domestic products, there would be remuneration for labor and capital, thus making it possible to purchase Chinese goods from the United States and Europe, as well as those places of competitive imperfection, such as Brazil with its distortions caused and resulting from the Brazil cost. . Dollarization, similar to that made by FHC, must be collective and international and in combination with the USA, Europe that should adjust its conversion rate and China, in a legitimate increase in dimensions of what were the Smithonian discussions under Nixon giving rise to. a reformulation of the Non-System after Bretton Woods for the establishment of the new guidelines of an International Monetary System and not based solely on the sovereignty of a Hegemonic State but on the Gross Domestic Product of the Planet as a whole. HongBing Song, author of the War of the Coins, Chinese says the gold standard should return, saying that China has acquired a lot of gold in the world to support the yuan. HonBing Song boldly fights the theory espoused by Firedrich a. Hayek, in his work “The Denationalization of Money”, which seeks the withdrawal of the National State and the Public vector for calculating the value of the currency, with the consequent extinction of the reserve value in gold, which, HongBing Song, fights because it considers that power private and few families from the Rothchilds, the power of private banks, is that they are really the problem of the instability of world capitalism that it considers to be the maximum predator. The imperfection of my solution in the face of absolute discussions and diametrically opposed positions, however, working within the relativism of the real situation is a goal of approximation together with verifying the veracity of the theses, for the construction in the future, of a possibility of construction of an international monetary standard that distanced itself from the old concept of sovereignty arising from Jean Bodin and enhanced by the peace of Westphalia, projecting itself from the reality of National States, already in a frank process of globalization or globalization for an interactive relativization of their reciprocal sovereignties, in a international space already determined by the collective interest of all peoples and nations on Planet Earth !!! The authors Robert Boyer and Daniel Drache in their work States against Markets and the Limits of Globalization manifest the belief in the importance of the policies of National States to cooperate with the synergy of globalized and world trade, expressing this conception: “The State – nation, as a structure mediator, marks the strategic difference between winning and losing in a highly volatile international economy. It is therefore a fallacy to reduce State intervention to Keynesian attunement. Modern governments have to provide all the basic ingredients for competitiveness. At the top of the list are education, health, labor training, research and development policies, infrastructure support, competition policy, etc., hardly a lesser role for the State at the end of the millennium. However, both on the left and on the right, state policy goes in exactly the opposite direction. All governments are under pressure to cut spending. The serious conditions of intense international competition are eroding the foundations of the welfare state as we know it. After World War II, all industrialized countries aspired to become modern welfare states. In general, this was achieved through high productivity growth, a stable international order and strong labor movements. If, on the contrary, the conditions were such that the delay in productivity, productivity and growth and the international order deteriorated, social security would be understood by trade as an obstacle to demand and produce innovations. With workers and unions weakened by industrial restructuring and rising unemployment, the state cannot easily protect social rights. Across the Western world, governments are cutting back on pension systems. Despite the appearance of a common trend, there is as much diversity as similarity between nations. ” “At one end, there are open market societies such as Canada, the United States, the United Kingdom, Australia and New Zealand that have experienced mediocre economic performances alongside deepening social inequalities. At the other end, there are social-democratic countries such as Germany, France and Sweden that have also faced serious problems of adjustment and rising levels of unemployment without sacrificing, to the same extent, their social commitments. In addressing the problem, how important are these fundamental differences? This is the critical issue. ”[17] On 12.02.2016 Rua Guatapi 126 – Atlântida – Xangrilá municipality.

[1] – EXAME – http://exame.abril.com.br/mercados/noticias/mantega-existe-guerra-cambial-nao-declarada-603382

[2] Mill John Stuart – Principle of Political Economy – New Culture – 1996 – Book Circle – São Paulo – fl. 159;

[3] – Boyer & Drache – Robert and Daniel – States against Markets and the Limits of Globalization – Piaget Institute – 1996 – Lisbon – pages 14.

[4] – Boyer & Drache – opus citae pages 14;

[5] Joubert Lorrain – Mickael and Lionel – Économie da la Mondialisation – Armand Colin – 2015 – Paris – fl 13 usque 27.

[6] – Graz Jean-Christophe – La gouvernance de la mondialisation – Sciences Politiques-Droit – Ed. La Découvert – 4 eme edition – Paris – 2013 – fl. 21;

[7] Pfister & Valla – Christian and Natacha – Les Politiques monétaires non conventionnelles – L´Econoie mondiale – 2016 – La Decouverte – Paris – 2015 – fls.40 usque 55.

[8] – Chevallier – Agnès – Vue d´ensemble: le temps des doutes – L´Economie mondiale 2016 – La Découverte – Paris – 2015 – fl.7;

[9] Pfister and Valla – Opus citae – Les Politiques Monétaires non conventionnelles. – L econonie Mondiale – 2016 – La Découverte – fl. 48 – Le risques de uelle nature?

[10] – Song – HongBing – La Guerre des Monnaies – La Chine et le nouvel ordre mondial – Currency Wars – 2007 – Edition Le Retour aux Sources, 2013 – Paris – ISBN – 978-2-35512-054-1;

[11] – Rickards – James – Currency Wars – The Making of the Next Global Crisis – 2012 – Marker Ediora Queluz de Baixo – Portugal – 2014 – ISBN – 978-989-754-052-3;

[12] – Mistral – Jacques – Librairie Arthéme Fayard – 2014 – France – ISBN 978-2-213-66632-7

[13] Amato – Massimo – Les Editions du CERF – Paris – 2015 – ISBN – 978-2-204-10262-9;

[14] – Song – HongBing – La Guerre des Monnaies – opus citae – pages 331;

[15] Busanello – Horacio – China El Gran Desafio – Planeta – 2015 – pages 141;

[16] Joubert et Lorrain – Mickael and Lionel – Economie de La Mondialisation – opus citae – pages 140 3.3;

[17] State against Markets – Robert Boyer and Daniel Drache – Piaget Institute – Lisbon – 1996 – opus citae – pages 17

Posted in Uncategorized by sergioborja. Check Permanent Link.

Comments closed.

Powered by WordPress



Prof. Sérgio Borja

Articles and Thoughts

Search

Main menu

Skip to main content

Skip to secondary content

 

THE COINS OF WAR AUTHOR – PROF. SÉRGIO BORJA – SUGGESTED THE PRESIDENT DILMA A WORLD SOLUTION FOR THE CRISIS OF BRAZIL, CHINA AND EMERGING COMMODITIES PRODUCING COUNTRIES TO LEAVE THE CURRENT STAGFLATION

Posted on February 12, 2016

THE COIN WAR AUTHOR SUGGESTES A WORLD SOLUTION FOR THE CRISIS OF BRAZIL, CHINA AND ALL EMERGING COMMODITIES PRODUCING COUNTRIES

Mantega, Dilma and Lula should not have stopped traveling around the world, moving from institution to international institution [1] and from country to country gaining their consensus to fight the Currency War, Currency War, Currency War or Monetary War as they want others! We are about to start this fight because the solution of the crisis, which is global and systemic, cannot be done only by Brazil, on an endogenous level, under the risk of embittering another ten years of being despoiled internationally, shaking together the health of our country. national state and the economic bases of our civil society hit by the credit bubble tsunami induced by dollar monetary inflation. In October 2010 and in the following months within the scope of the Ministry of Finance, this reaction started, which should not have ceased, and even today, at the beginning of the tsunami that we are going to go through and into which we are entering, the whole world (observe the fall of the stock markets around The fall and monetary inflation of all world countries is induced by inflation and monetary expansion of the dollar towards the yuan or renmimbi Chinese currency, which as a major producer and exporter, conditions the American and monetary positioning of the rest of the world. countries subordinated to the dollar or not, as well as those under the euro area. The monetary inflationary acceleration is like a rain where the various drops fall together under the force of gravity. However, the difference, of monetary rain or monetary devaluation, is different from the vector of obedience to the law of gravity that maintains the same acceleration for all the drops, being that the inflation or rain and fall of the different currencies occurs in a different way and with different accelerations depending on the choking or not of your dollar payment methods. Stuart Mill in his Principles of Political Economy decanted very well the illusion of the face value of the coin, notably in a fiduciary system without gold backing, when he dealt in Chapter XVIII of his work cited on “The International Values”. He says: “§1. The values ​​of goods produced in the same place, or in places close enough for capital to move freely between them – say, for simplicity, of goods produced in the same country – depend (without temporary fluctuations) on their cost of production. But the value of a commodity brought in from afar, especially from a foreign country, does not depend on its cost of production in the place where it comes from. What does it depend on, then? The value of a thing anywhere depends on the cost of purchasing it there. And that cost, in the case of an imported article, is the cost of producing the thing that is exported to pay for it. Since all trade is in reality a barter (since money is only an instrument for exchanging things for one another), to simplify we will start by assuming that international trade takes place in the form of an effective exchange of one commodity for another – what, moreover, it always is, in reality. From what we’ve seen so far, we found that all exchange laws are essentially the same, whether money is used or not, as money never governs these general laws, but always obeys them. ” [2] Completing this reflection on the cost of commodities modernly Robert Boyer and Daniel Drache in their work States against Markets [3] say about the formation of the cost of a product, “for example, the law of a simple price throughout the side for the same product is far from a reality. We find Big Macs all over the world, but the price varies according to local conditions. Very clearly, transnational companies exploit national differences (branded comparative advantages) for their own benefit without, however, eroding them. Once again, this is another piece of evidence that national states count. ”[4] Mickël Joubert and Lionel Lorrain in their work Économie de la mondialisation discuss the theoretical effects of all theories on trade after establishing as a premise a real picture of the World Export Structure which, in gross terms, stands at 12% on primary products; 23% on services and 65% on manufactured goods through mercantilist contributions; classic relative to absolute and relative advantage; neoclassical analysis including the Leontief paradox view with its product inputs model making these theories provide instruments of analysis of the current World Trade through the new contributions of P. Kenen (1965), R. Findlay and H. Kierzkoski (1983) , P. Keesing (1966) and R. Vernon (1966) arriving at the analysis of imperfect competition through the analysis of the models of J. Brander and P Krugman (1983) with the price contradictions within the monopolies that spread through several countries creating contradiction between their own prices due to monetary distortion or related idiosyncrasies. [5] The statement, in current terms, must pass through a perspective of currency analysis because in the time of Stuart Mill the currency was still metallic and backed by gold in a fixed exchange system. Now, with the dollar expansion process due to the paradox detected by Robert Triffin in the 1960s, [6] the dollar loses or abandons its gold ballast to become a fiduciary currency and seeks, according to the vectors established in its dilemma by Triffin, to accompany the expansion of the world economy to provide means of solution for business and money trafficking throughout the globalized sector under his empire. Thus, the value of the currency suffers an inflationary process and the key currency of global commercialization, the dollar, which induces, along with the yuan, an unconventional monetary policy on the part of the other countries that start to expand and change their exchange rate. . [7] We will have to isolate, or relativize, in part the great effect of the withdrawal of Americans from the oil trade, due to the substitution of their imports by shale, at the rate of one million barrels a day to world production and the decision of Arabia Saudi [8] not to decrease its production with the disorganized entry of the oil supply in the Iraq area and also the entry of Iran in the market which causes the lowering of the values ​​of this commodity in the market (Today, 16.02.2016, according to news of the newspaper Portugal’s public several countries froze oil production in these terms https://www.publico.pt/economia/noticia/arabia-saudita-russia-venezuela-e-qatar-aceitam-congelar-producao-de-petroleo-1723453) However, other commodities are downgraded by the internal inflation process of their national currencies caused by endogenous monetary expansion, as stated by Christian Pifster and Natacha Valla in their jointly written article Les politiques monétaires non conventionnelles affirming flatly that “PMNC (unconventional monetary policies) engender the fear of a distortion in the price of assets due to the uncertainty of negative rates and the problems of moral pressure induced by the presence of central banks (interfering) in financial markets. ”[9] HongBing Song’s thesis in his work La Guerre des Monnaies, La Chine et le nouvel ordre mondial”, written in 2007, written nine (9) years after I first wrote The Currency War, in 1998, in the Jornal do Comércio, in a summarized article putting together with another article that preceded it, the Real and the Dollar, and Southwest Asia work written in Gazeta Mercantil do Rio Grande do Sul on August 17, 1996 that traces all principles of the phenomenon that occurred at that time in the world, giving the basic guidelines and characteristics of what I named, 2 years later, on July 15, 1998, in an article published in Jornal do Com

14.

14;

21;

17

Prof. 14; 21; 14; 21;


O PODER POLÍTICO E ECONÔMICO FOI TRANSFERIDO PELA CONSTITUIÇÃO DE 1988 PARA O NORTE E NORDESTE

O PODER POLITICO E ECONÔMICO FOI TRANSFERIDO PARA O NORTE E NORDESTE!

O RIO GRANDE DO SUL TEM 12.000.000 DE HABITANTES E TEM 31 DEPUTADOS FEDERAIS E 3 SENADORES PORTANTO SOMA 34 REPRESENTANTES NO CONGRESSO COM ESTA POPULAÇÃO! A POPULAÇÃO DE 7 ESTADOS DO NORTE E NORDESTE SOMADAS NO MESMO NÚMERO DE 12.000.000 DE HABITANTES PRODUZ, POR FORÇA DO ART, 45 DA CONSTITUIÇÃO, EM RAZÃO DE 8 DEPUTADOS MINIMOS NÃO HAVENDO POPULAÇÃO SUFICIENTE O SEGUINTE RESULTADO: 7 ESTADOS VEZES X 8 DEPUTADOS = 56 deputados pelo mesmo número de habitantes e 3 senadores por cada estado o que resulta em 3× 7= 21 senadores!!!!!!!!!! Assim norte e nordeste , por 12.000.000 de habitantes possuem um total de 77 representantes por 12.000.000 de habitantes enquanto o Rio Grande com o mesmo numero de habitantes só tem 34 representantes!!! Poder Politico e Poder Econômico são transferidos para a “zona da Mata ” ou vazio demográfico onde cada nortista ou nordestino vale por 2,2647058824 gaúchos ANULANDO o artigo da Constituição que diz que todos SOMOS IGUAIS e o Principio de um voto para cada cidadão!!! Aqui está a iniquidade transferida do ato institucional n° 1, de contrabando pelo Centrão, quando da CONSTITUINTE de 1988 criando este desequilíbrio desproporcional dentro da Constituição!!!! Esta verdade foi demonstrada em 1985, na coluna de Opinião de Zero Hora, pelo então presidente da OAB/RS Dr Luiz Carlos Lopes Madeira no artigo intitulado POR MUITO MENOS O RIO GRANDE FOI À GUERRA e , em sequência, noutros artigos no mesmo espaço jornalistico pelo saudoso Ministro e ex-senador Paulo Brossard de Souza Pinto. No programa do Milton Cardoso, da Band Reporter eu comecei a falar isto e me equivoquei, trocando o numero de deputados estaduais 55, pelos federais 31, e Milton perdeu a serenidade e me tomou a palavra dizendo como sempre que no seu programa não se mente!!!! No entanto, inobstante o lapso de memória, pois lá não lemos editorais nem expedientes como o jornalista que tem pontos de escuta nos ouvidos, uma tela de tevê na frente e ainda apontamentos que lê em todos os programas, como se falasse de viva voz e de improviso, nós, humildes convidados quando damos os discursos , que os meus ele sempre corta com aquela cortesia amor e respeito que lhe é peculiar! Três vezes briguei com o Milton saindo do programa pois ele não deixa a pessoa se exprimir e passa uma carraspana no seu convidado…mas ele se redime pois convida novamente e seu programa é contudo um dos melhores, se não o melhor do rádio, e uma legitima cidadela do Estado Democrático de Direito no ar! Tenho Dito!!!

 FB_IMG_1553859728543

AO BOLSONARO E ÀS FORÇAS ARMADAS!

FB_IMG_1546020957899

À BOLSONARO E ÀS FORÇAS ARMADAS!!!

EU ENTENDO DE DIREITO CONSTITUCIONAL E ESTADO DE DIREITO E DE QUARTELADA EU NÃO ENTENDO NADA…SÓ OUVI POR AQUI NAS FRESTAS UM GENERAL QUE DISSE: ” AS FORÇAS ARMADAS NÃO SÃO UMA ILHA SÃO UM ARQUIPÉLAGO!!! ISTO, PARA MIM, A LEITURA QUE FIZ, É QUE METAFORICAMENTE O GENERAL QUIS DIZER QUE NÃO HÁ UM BLOCO MONOLÍTICO DE DECISÃO COESA NAS FORÇAS ARMADAS SENDO MUITO DIVERSIFICADAS AS OPINIÕES E HIPÓTESES SOBRE UMA INTERVENÇÃO OU NÃO!!! UMA CONSIDERAÇÃO ,A QUE PASSA, É QUE UM DITADOR É TODO PODEROSO COMO UM REI ABSOLUTO! ASSIM FICAM PERGUNTAS AOS GENERAIS: BOLSONARO É UM SUJEITO SERENO E RACIONAL? CONTROLA À SUA IMPULSIVIDADE? TEM VISÃO GERAL DAS NECESSIDADES GEO-ESTRATEGICAS DO BRASIL? SABE O QUE É BEM COMUM E BEM PÚBLICO? SABERÁ SE COMPORTAR COM RELAÇÃO AS PRÓPRIAS FORÇAS ARMADAS COM CONTENÇÃO? OU ARRUMARÁ INIMIGOS , COMO FAZ NA POLITICA, ATÉ ENTRE OS AMIGOS, MAIS DIVIDINDO DO QUE AGREGANDO E PODENDO DECRETAR À CAÇA ÀS BRUXAS DAQUELES QUE NÃO SEJAM PUXA-SACOS DE PROFISSÃO, QUE TENHAM OPINIÃO PELO BEM DO BRASIL, MAS QUE O PRESIDENTE DISCORDE E PASSE A PERSEGUIR E IMPOR UM REGIME HEDIONDO DE PODER…EM 1964 NÃO HOUVE ISTO POIS QUE OS GENERAIS ESCOLHIAM GENERAIS PARA A MISSÃO DEPOIS DE PASSAR PELO CRIVO DO SNI E DO EMFA …AQUI O CASO É DIFERENTE UM CAPITÃO, COM PASSADO INSURRECTO E COM COMPORTAMENTO POLÊMICO, PELO REGIME DE ESCOLHA DIRETA ESCOLHEU O CARA QUE TEM VOCAÇÃO PARA DITADOR!!! OS GENERAIS, OS ALMIRANTES E OS BRIGADEIROS VÃO TOPAR ESTA PARADA DIFICIL…EU ACHO QUE VÃO DEIXAR PASSAR DOIS ANOS POIS O VICE ESTA ALI…É GENERAL, ISENTO, IMPARCIAL, CALMO, PONDERADO  E BOLSONARO ESTÁ VENDO ISTO E QUER APURAR O RESULTADO DAS FORÇAS ARMADAS, ANTECIPANDO O MOMENTO PROPÍCIO EM SEU BENEFÍCIO PRÓPRIO POIS AGORA, ALÉM DO CONGRESSO E SUPREMO, CABEÇAS DOS DOIS OUTROS PODERES, LEMBRO AOS IGNORANTES QUE NÃO ESTUDARAM DIREITO OU O SUBTRAEM COM MALÍCIA PARA REALIZAÇÃO DA DITADURA, QUE BOLSONARO É PRESIDENTE SÓ DE UM PODER DO BRASIL…MAS BOLSONARO, ALÉM DE ATACAR OS DEMAIS PODERES, QUE PARA FAZER O IMPEACHMENT DA DILMA NÃO ERAM CORRUPTOS, MAS PARA REGULAR , EXERCENDO OS FREIOS E CONTRA PESOS, MANEIRANDO O EXECUTIVO, AÍ PASSAM À SER CORRUPTOS!!! AGORA, PARA APURAR SUA DEMANDA DE DITADOR, NO CARNAVAL QDO O POVO ESTÁ DOPADO NA PRAIA, BOLSONARO PROVOCA INCONSTITUCIONALMENTE OS GOVERNADORES, PARA ASSULAR AS FORÇAS ARMADAS PARA CIMA DO REGIME CONSTITUCIONAL! É VISIVEL ISTO! TIROU UNS GENERAIS E COLOCOU OUTROS! ISTO QUER DIZER, QUE NO ARQUIPÉLAGO DAS FORÇAS ARMADAS BUSCOU QUEM LHE APOIASSE SEM LIMITE, A CLAKE, OS CACHORROS LOUCOS, É SÓ ATIÇAR E MORDEM COMO O BAIXINHO GENERAL HELENO QUE SE NÃO TEM QUATRO ESTRELAS SE PUXAR ALGUÉM PARA BRIGA, NO PIJAMA COMO ESTÁ, LEVA UMA SURRA!!!! OU NÓS ESTAMOS NUM REGIME CONSTITUCIONAL REAL OU JÁ DESESTABILIZAMOS E À FORÇA PÚBLICA NÃO SE MANTÉM AQUÉM DO RUBICÃO E ALGUNS GENERAIS, COMO JULIO CESAR, JÁ EXCLAMAM, COMO HELENO,  UM “ALEA JACTA EST” ADULTERADO PARA A GÍRIA XULA TUPINIQUIM: “FODA-SE, E ATRAVESSAM O RUBICÃO QUERENDO MOLDAR O CONGRESSO À SUA MANEIRA E MODO??!!! AS REDES SOCIAIS “REEDUCAM” A CLASSE MÉDIA NESTE SENTIDO MESMO QUE A CLASSE MÉDIA PERCA TANTO COM A POLÍTICA LIBERAL DE GUEDES QUE DESTRÓI À CLASSE MÉDIA!!! PARADOXOS!!! ENQUANTO AS FORÇAS ARMADAS FOREM UM ARQUIPÉLAGO A CRISE POLÍTICA CONTINUARÁ REFLETINDO À CRISE ECONOMICA QUE, CONFORME MEU ENTENDIMENTO MANIFESTADO NA OBRA GUERRA DAS MOEDAS, A CRISE ECONOMICA SE AGRAVARÁ E A TENDÊNCIA É QUE PELA PERDA DA ORDEM, ESTIMULADA PELA PRESIDENCIA COM SUA CHIBATA CONTRA TODOS OS PODERES E AGORA SE METENDO NAS FUNÇÕES DOS GOVERNADORES, O FOGO OU O FORNO, AUMENTADO DE 180 PARA 280 GRAUS ACELERE O METABOLISMO DAS FORÇAS ATUANTES E A PANELA FERVA OU COZINHANDO O ALIMENTO DO POVO OU QUEIMANDO TUDO……SE AS FORÇAS ARMADAS SÃO UM ARQUIPÉLAGO, QUALQUER INTENTONA, ESTARÁ FADADA À FRACASSAR COMO FRACASSOU A COLUNA PRESTES DOS TENENTES PRESTES, TÁVORA, CORDEIRO E JOÃO ALBERTO, COMO FRACASSOU A REVOLUÇÃO DE 32 CHEFIADA PELO GENERAL KLINGER E PELO GENERAL EUCLIDES FIGUEIREDO, PAI DO PRESIDENTE FIGUEIREDO! DIVISÕES NAS FORÇAS ARMADAS DIVIDEM À PÁTRIA PERANTE O INIMIGO COMUM, O COMUNISMO, QUE CRIA UMA CABEÇA DE PONTE NA VENEZUELA APOIADA POR CUBA, CHINA E RÚSSIA AMEAÇANDO O VENTRE ESTRATÉGICO DA CALHA NORTE, DA CABEÇA DO CACHORRO E DAS GUIANAS! GENERAIS!!!! DEIXEM OS POLÍTICOS SE DIGLADIAREM POIS A DEMOCRACIA É A GUERRA DOS POLÍTICOS E ELES VÃO PARA O CEMITÉRIO DA INFÂMIA QUANDO DIVIDEM À PÁTRIA OU A TRAEM A PÁTRIA CORROMPENDO-A! QUANDO OS MILITARES DIVIDEM À PÁTRIA, É MAIS GRAVE, POIS SÃO TRAIDORES! ASSIM DEIXEM OS POLÍTICOS NO SEU JOGO SUJO…O POVO TROCA AS FRALDAS TODAS AS ELEIÇÕES MAS, SE CORRER SANGUE, O POVO NÃO TERÁ O CONDÃO DE RESSUSCITAR TODOS ÀQUELES, QUE MORRAM NA GUERRA CIVIL ENTRE IRMÃOS, QUE HASTEIEM NÃO O ESCUDO E A BANDEIRA PÁTRIA, MAS UM PAVILHÃO ESCURO DE BREU, QUE NÃO SILENCIARÁ O PRANTO DAS MÃES, NEM OS DAS VIÚVAS E TODOS OS INOCENTES QUE MORREM NUMA LUTA FRATRICIDA!

PROF SÉRGIO BORJA AO PISAR O SOLO DO BRASIL EM 19 DE FEVEREIRO DE 2020 DEPOIS DE AUSENTE EM VISITA AO NETINHO EM SOLO FRANCÊS!